sábado, 27 de outubro de 2018



Voragem

Na aquiescência da voragem dos púlpitos,
perdem-se as horas quietas nas varandas
da secagem dos frutos.
Parece desnecessária a mastigação
dos entardeceres acompanhados de copos de três,

não os reconheço, não lhes tomei o corpo,
mas sei deles porque a afeição telúrica
das gentes da minha memória
honravam os pretextos para o escancaramento das portas.
E as pedras dos muros eram testemunhas
da veemência das falas e dos braços roliços,

a segurar mundos. Mundos em que o silêncio
era pesado apenas fora deles.
Dentro, os ecos eram sinais de vida,
púlpitos autênticos sem fake news.
Com rostos abertos a olhares viris, sem medo,

e as crendices, que habitavam os gestos,
uniam as almas crentes.
Neste tempo, de redes com cantos de sereia,
asfixiam-se peixes. Sobretudo,
os que teimam em manter as guelras limpas.

Odete Costa Ferreira, 27-10-18
Direitos Reservados
Obra de Rosi Costa

4 comentários:

  1. Antes de comentar o poema, deixe-me dizer-lhe que já tinha saudades.
    Um excelente poema. Gostei especialmente desta última parte. Uma denúncia a ter em atenção.
    Um abraço e bom domingo

    "e as crendices, que habitavam os gestos,
    uniam as almas crentes.
    Neste tempo, de redes com cantos de sereia,
    asfixiam-se peixes. Sobretudo,
    os que teimam em manter as guelras limpas."

    ResponderEliminar
  2. "Neste tempo, de redes com cantos de sereia,
    asfixiam-se peixes. Sobretudo,
    os que teimam em manter as guelras limpas."
    Um poema tão a propósito dos tempos que correm…
    Ainda bem que voltaste, Odete.
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  3. é muito bom ler-te, Odete.
    e apreciar os teus poemas tão bem construídos
    e tão cristalinos. e navegando sempre em límpidas águas,

    gostei muito
    beijo, minha amiga

    ResponderEliminar
  4. Gosto de sua poesia, Odete, tem um 'quê' refinado, além de muita inspiração.
    Parabéns, amiga.
    Notei que suas postagens não estão subindo no meu blog, não recebo suas postagens novas! vou dar uma olhada se o problema está no meu blog.
    Beijo, Odete.

    ResponderEliminar