terça-feira, 13 de agosto de 2013

O aprendiz de palavras



“Estou apaixonado” – gritava a plenos pulmões o jovem sentado em pedra de xisto afunilando o sopro com as mãos, em côncavo ângulo, tal como fazia em menino, quando interrogava sobre o seu destino os montes que lhe sorriam ao vê-lo chegar, cantarolando canções por inventar.
“Estou…ou…ou apaixonado…ado…ado”, devolvia o eco que lhe beijava os ouvidos, afagando-os, retendo esse som como se estivera num daqueles concertos que via anunciados na televisão e, não podendo assistir, decorava o anúncio, reproduzindo-o mentalmente ou declamando-o para o rebanho que, por vezes, apascentava em dias que a escola lhe dava folga.
Do grito e do eco fez parceria, um dueto – aprendera nas aulas de educação musical – e, pouco a pouco, fazia nascer em ritmo rap rimas das palavras que, fazia questão, de aprender e apreender o sentido em cada dia da sua vida. Era um objetivo que cumpria escrupulosamente, elegendo como interesse primordial esse jogo, apesar de condescender ao grupo de colegas e amigos que o acotevelavam e lhe diziam “Vamos, o campo da bola está livre…”.
Saía, então, do único espaço em que era ele apenas e as palavras, o mundo encantado que lhe provocava arrepios de prazer. “Ainda me hei de vingar, seus desmancha prazeres. Um dia começarei a escrever as palavras nas folhas que restarem dos cadernos. Hei de brincar com elas. Quando estiverem suficientemente maduras, como os frutos a desprender-se da mãe árvore, colho-as e faço poemas em forma de bola. Preencho todo o campo e sereis obrigados a entrar no jogo das palavras”. Ria-se baixinho, antecipando um cenário do filme que havia de ser a sua vida.
(...)
Os outros? Achavam que ele, nesses momentos, estava a ter um ataque invisível. Mas ele era imprescindível no jogo! Tornava-o mágico. Ganhavam sempre. E sem saberem porquê viam nele uma espécie de profeta.
(…)

Odete Ferreira, 13-01-13
Foto – Odete Ferreira

16 comentários:

  1. Oi, Odete!!
    Quem compõe notas musicais e as transformam em palavras, tem mesmo uma aura de magia que encanta e que agrega pessoas. Bate um bolão!
    :)
    Boa semana!!
    Beijus,

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Grata , Luma, pela delícia de comentário. Um texto fantasiado e, ao mesmo tempo, educativo, Há que ensinar as crianças e jovens a amarem as palavras...

      Bjuss, Boa semana também para ti :)

      Eliminar
  2. Olá; gostei da fotografia e do texto...Espectacular....
    Cumprimentos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ó Fernando, esta foto está a anos luz das suas! Tirei-a de um autocarro em andamento e uma simples máquina!
      Obg pela gentileza :)

      Eliminar
  3. Um conto contado em ternura
    com uma sensibilidade especial
    A tua

    Bjo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obg, Filipe pela tua adjetivação..

      Bjo :)

      Eliminar
  4. Encantadora a tua narrativa, poetisa!

    Magia nas palavras...

    Beijinho,amiga!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É, Suzete, de vez em quando lá vem a prosa, poética, como não podia deixar de ser, neste caso...

      BJo, querida amiga :)

      Eliminar
  5. Estou aqui para deixar um carinho
    com bastante saudades de você.
    deixei um mimo na postagem
    se for do seu gosto é oferecido com muito carinho.
    Quando fico ausente chega doer a saudade,
    porém mesmo no silêncio jamais esqueço de você.
    Eu acredito na verdadeira amizade ,
    que o tempo não corrói
    permanece viva e cravada no coração e na alma.
    O fato de não estar conseguindo chegar a todos blogs como sempre
    fiz esta me custando acreditar ,
    que na dor perdemos
    pessoas , que fantasiava meu blog com frases
    de carinho sem medo eu digo..estão hoje sumidas
    como - se contagiasse seus
    dedos ou seu corpo deixar um alo nos comentários .
    Estou feliz contigo , que independente
    da minha presença dedicou a mim de todo coração
    a mais doce amizade e presença constante.
    Eu acredito em Deus e em sua divina justiça
    se hoje eu choro amanhã chora quem
    sem a menor sabedoria me abandona quando eu
    mais preciso.
    Seu carinho e amizade para mim é tudo ,
    e por isso agradeço e agradecerei sempre
    por seu carinho comigo.
    Um abençoado final de semana muita paz
    beijos até sempre..Evanir.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obg pela presença, Evanir. Daqui a uns tempos terei mais tempo para visitar os cantinhos de que gosto...

      Bjinho :)

      Eliminar

  6. Conhecemos locais assim: a respirar encantamento.
    Conhecemos a magia de gritar a plenos pulmões (mesmo que ninguém nos ouça): estou apaixonado!
    Gostei muito deste teu desafio, apoiado numa feliz inspiração.
    Bjuzz, amiga.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já sabes, querida amiga, como gosto de escrever em registos diferentes. Ultimamente não tenho tido muito tempo para isso. Este escrito surge na sequência de "vivências" que "adivinho" em olhares imberbes com que lido...

      Obg, Teresa :)

      Bjuzz

      Eliminar
  7. Aprendizes seremos eternamente. O perigo surge quando, (des)avisados, pensamos que já sabemos muito.
    Gostei da escrita, gostei do conceito.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo AC...Sou e serei uma eterna aprendiz...

      (Já te visitei, espero poder fazê-lo com alguma frquência.)

      Obg...:)

      Eliminar
  8. Uma história linda e bem contada.
    Gosttei muito, como sempre que te leio.
    Odete, querida amiga, tem uma boa semana.
    Beijio.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É, Nilson, gosto bastante de me espraiar pela prosa. Nos primórdios do blogue até postava muito escritos em prosa (reflexões, crónicas, etc.).
      Se te deu prazer, o prazer é todo meu em partilhar, querido amigo.

      Bjo :)

      Eliminar