terça-feira, 24 de março de 2015

Laudatória


Anuncias-te no brilho de pérolas
irregularmente paridas no azul celeste de hoje.
Ontem também reparei mas não te escrevi.
Ocupei-me em ser mulher enramada na amendoeira florida.
Não resisti ao rosa da sua e minha vida.
Parece que encurtaste a longa ausência
das casas sorriso que te acolhem
aproveitando uma viagem de low cost
(a crise é cega mesmo à beleza gratuita).
E depois na vasta família onde me perco
Perdi as tuas sms de aviso
(mas não devia, só tenho uma prima com o teu nome).

Atoleimada com o que sentia acontecer,
corpo aberto ao cheiro primaveril,
apertei-te em embriagados abraços
depois do brinde em copos defumados.
Ah, preguiçosa esplanada,
testemunha muda de partos sem dor.
Saboreio o amargo de um café.
Corre-me célere um sangue novo
hemodialisado pelo suco dos verdes campestres.
Soltam-se desenfreadas preces,
laudatórias a este renascer.

OF – 11-03-15 
Foto - Odete Ferreira

18 comentários:

  1. Um belo e laudatório poema num belo renascimento primaveril.
    Um abraço e continuação de uma boa semana.

    ResponderEliminar
  2. Bom dia.
    Que lindo poema, chegando hoje por aqui e gostando muito do seu blog, virei mais vezes. Um lindo dia.
    Abraços.

    ResponderEliminar
  3. Muito belo, amiga! A amendoeira rosa fez com que a primavera se infiltrasse no teu sangue e se transformasse em palavras belas...
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  4. Um belo poema laudatório à amendoeira, e a todo o verde campestre que a circunda, inserido num elogio a uma Primavera que se anuncia, no florescimento das amendoeiras, talvez a primeira árvore a florir na Primavera, às vezes antes até!
    Muito bonita a saliência dessa cor rosa, tão feminina.
    Amendoeiras, tão características de Trás-os-Montes, e daqui do Algarve, embora aqui já existam muito menos amendoeiras do que há trinta anos atrás.
    Gostei muito, Odete. Parabéns.
    xx

    ResponderEliminar
  5. Patrícia Pinna26 março, 2015

    Boa noite, Odete. Inteligente poema e referência muito bem sacada.
    Linda estação e aprazível aos olhos.
    Aqui no Brasil, é Outono, sou filha dele, amo também.
    Essa diversidade é tudo de bom.
    Seus escritos são divinos.
    Beijos na alma.

    ResponderEliminar
  6. Belíssimo... resumo nesta palavra!
    Beijinho
    Alice

    ResponderEliminar
  7. "Corpo aberto ao cheiro primaveril" e a transbordar de poesia...

    Minha querida, beijinhos e feliz fim de semana :)

    ResponderEliminar
  8. Mil pensamentos que chegam, partem e deliciam a alma.
    Odete, beijos!!!

    ResponderEliminar
  9. Lindo texto tia! aqui no Brasil é outono,mas prefiro as flores,adoro seu cheiro.
    Bjss e fica com Deus,uma Semana Santa maravilhosa!

    ResponderEliminar
  10. Esse renascimento, visível e esperado, chama pelo nosso olhar. E você permitiu que ele entrasse em seu coração e o colocou em versos, lindamente. A foto é bela, tanto quanto o rosa que se destaca no corpo da amendoeira. Bjs.

    ResponderEliminar
  11. Odete , louvar assim a Primavera é privilégio de poucos . Parabéns . Seu poema é belíssimo . Beijos e boa semana .

    ResponderEliminar
  12. Só os poetas podem ver o bailar das flores ante o azul....abraços

    ResponderEliminar
  13. Olá, Odete
    Esta ode à Primavera, simbolizada na flor de amendoeira, traduz um coração em festa, onde o rosa se enlaça com o vermelho do sangue novo.
    E o renascer acontece.

    Execelente semana e óptima Páscoa.
    Um beijo
    MIGUEL / ÉS A MINHA DEUSA

    ResponderEliminar
  14. Sentimentos traduzidos em palavras é difícil, eu não sei!
    Lindo e profundo!

    ResponderEliminar
  15. Grata a tod@s @s amig@s que estiveram comigo nesta "Laudatória".
    Deixo um bjinho e o meu sorriso :)

    ResponderEliminar
  16. A Primavera é o Caminho que sabemos e conhecemos para o acto de germinar e nascer.
    Profundamente belo.

    Beijos


    SOL

    ResponderEliminar