quarta-feira, 27 de julho de 2011

Hoje, em especial...

Decorrem as festas na minha cidade. Já havia combinado assistir a um evento. A dado momento, não resisti: retirei o singelo bloco e escrevi...Não quis fazer um poema, apenas o que me ditava o coração. Escrevo-o directo para o blogue. Foi assim...
Hoje em especial
partilho um coração ferido...
Nada o fazia prever,
a vida prega partidas
ou será antes o destino?
Fatal, tal a seta 
do cupido.
Desenfreada,
louca, desgovernada, 
a seta envenenada
feriu de morte sua amada.
Desprotegida
frágil
em lágrimas banhada.
Não é uma donzela, 
tão pouco uma fada,
nem personagem 
de história de carochinha.
Apenas alma penada,
perdida
em floresta tenebrosa
presa em raízes invisíveis...
Ser inocente
crente em amores eternos...
Sedenta de fontes...
De afectos...

4 comentários:

  1. Assim é partida do destino .sino mal fadado da vida....gostei muito querida Odete,anda tanto amor desencontrado!!!um beijo muito grande,desde Espanha!!

    ResponderEliminar
  2. Obg, André Vianna, pela apreciação...

    Bjo

    ResponderEliminar
  3. Inês: sempre tão marcantes as palavras que deixas! Singelo mas foi a minha forma de deixar uma marca de solidariedade...
    Bjos, deste meu cantinho :)

    ResponderEliminar