quarta-feira, 21 de março de 2012

POESIA DE (A) PRIMAVERA

 
POESIA DE (A) PRIMAVERA
(Acróstico)

P alavras encurraladas
O ndas sucessivas em vagas
E spíritos desassossegados
S alteados em dedos diligentes
I nventam-se e recriam-se
A lmas humanizadas por palavras

D espertam em sensibilidades
E ncontram-se em ciclos renovadas
(A) mortecidas no branco invernoso

P alminham caminhos floridos
R asgam a terra calcada
I luminam a natureza apagada
M arcam de verdes tímidos
A mores palpitantes adormecidos
V entilam ninhos recolhidos
E spantam sentires afogados
R espiram os narizes entorpecidos
A mam-se em primavera espantada

…PRIMAVERA, amada e doce POESIA…

5 comentários:

  1. Lindo como sempre seus poemas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Grata pela gentil apreciação, "Anónimo"
      :)

      Eliminar
  2. A palavra que se reinventa
    no sentir da tua especial sensibilidade

    Bjo.

    ResponderEliminar
  3. Grata pela tua visita, Filipe, e teu, sempre apreciado, comentário.

    (Vou aproveitar alguns dias da pausa letiva, para fazer a ronda pelos blogues...)

    Bjo :)

    ResponderEliminar
  4. Renascimento da palavra primavera da estaçao da natureza em flor!!aqui se diz ¡¡A PRIMAVERA A SANGUE ALTERA!!..Está lindo o teu acróstico..um beijo grande preciosa!!!

    ResponderEliminar