terça-feira, 17 de julho de 2012

Em mim o espírito da floresta


Sentei-me bem juntinha de ti
apanhando os raios prateados
que em ti, lago de mitos encantados,
uma lua cheia branca de amor te doava.

Ondulante ora ia ora vinha tua doçura
pouco a pouco senti que te abraçava
arrastando-me em dança de loucura.

Breve, habitantes mágicos da floresta,
bailando compunham a festa
oferendo o brilho da sua cor,
iluminando o espaço feérico,
enfeitiçando meu corpo incolor.


Desconhecia-me. Era mistério…

Ninfa entre ninfas rodeada,
musa ente musas inspirada,
dançava  letras de poema,
trauteava  música celta.



Já não era eu. Apenas espírito da floresta…

Minha casa endeusada!
Terra fértil semeada!
Tu, lago de água perfumada,
Essência do afeto de dádiva!                 

OF 26-02-12

15 comentários:

  1. Respostas
    1. Ou na mata, meu caro oops!!!

      Não, em mim vive um "vírus" desconhecido...

      :)

      Eliminar
  2. Uma ondulante esfera
    Uma valsa perfumada
    Um mistério celta
    Uma incerta utopia
    Um cenário de mil cores

    Eis o espírito livre da Poesia

    ____

    Um encantante canto
    que nos remete para um mundo recriado em verso
    (bem ilustrado na imagem)

    Bjo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sempre (me) encantas com os teus comentários, poeta!

      (Re)criação ou o mundo que se poderia ter? :)

      A poesia é o próprio mundo...

      Obg, amigo, Filipe

      Bjo

      Eliminar
  3. Fui lá ler-te... a entrevista,muito chique vc! E por aqui encontro uma floresta encantada.
    Beijuuss, Odete, n.a.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obg, querida Rê, uma simpatia de sua parte.

      Grata também pela apreciação ao poema :)

      Bjoss :)

      Eliminar
  4. Doce princesa,

    Esta minha mania de ler alguns comentários e respostas deixa-me sem palavras para te comentar. (fizeram-me rir, o que é excelente dada a porta fechada:))

    bji gde, querida:))))
    Nina

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sorrio pela tua confessa timidez, mas não há razão para tal!

      Apenas escrevo o sinto, nada de anormal, portanto, sinta-se

      "licenciada" para comentar, viu???

      Bjos, querida :)

      (Terminei o BIG relatório...)

      Eliminar
  5. Gosto de te ver a dançar as palavras, "Ninfa entre ninfas rodeada, musa ente musas inspirada, " E imagino-te a trautear o poema, ficando com a tua essência dentro de mim. Vou, mas fico aqui contigo...
    Excelente poema, minha querida amiga. Gostei imenso. És uma poeta notável.
    Beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora, Nilson, sou apenas uma escrevente...

      Em todo o caso, sempre é melhor ler algo que agrada ou

      encanta. Obg, meu amigo, pela presença e aprazível

      comentário.

      Bjo :)

      Eliminar
  6. Achei seu blog na blogosfera.
    E adoreii!

    Já estou te seguindo..
    Me visite tbm
    http://lidiepaulo.blogspot.com.br

    Beijocas
    Ótima Semana \º/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lidi Horácio, já dei uma breve espreitadela, mas irei com

      mais tempo, de certeza!

      Obg por ter gostado.

      Bjinho :)

      Eliminar
  7. Para um espírito livre, escolheste um ambiente altamente inspirador.
    É claro que estás de férias, de outro modo não poderias desfrutar tanto! Belo querida poetisa.

    Bjuzz:)

    ResponderEliminar
  8. Querida Teresa: não estava de férias quando o escrevi (aliás não divulgo poemas por ordem cronológica, como sabes...)

    São recriações de palavras feitas...

    Obg por te ter agradado :)

    Bjuzzz da terra quente para o planalto... :)

    ResponderEliminar
  9. olha, resolvi fuçar e encontro este intricado e etérico post...magico!

    ResponderEliminar